União libera R$ 2,8 milhões para vitivinicultura da região sul


 

         

Coordenador de Turismo da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Mário Augusto Ribas do Nascimento informou o prefeito Adolfo Antonio Fetter, na tarde desta quarta-feira (14), que o Ministério da Integração Nacional liberou recursos na ordem de R$ 2,8 milhões para investimentos em um projeto voltado à vitivinicultura, que abrangerá toda a região sul do Estado. “É um projeto amplo, em parceria com a UFPel, que deve beneficiar muitos municípios, sobretudo aqueles localizados na faixa da fronteira. Eu quis lhe trazer esta notícia pessoalmente, prefeito, já que o senhor havia intercedido para que a CNM fizesse algo para qualificar os serviços daqueles que cultivam vinhas e fabricam vinho aqui na região”, destacou Nascimento.

Satisfeito com a notícia, Fetter recordou a Nascimento que a indústria vinícola gaúcha teve início em Pelotas, com os imigrantes franceses. “Hoje temos apenas uma produção caseira. Há cerca de cinco anos a Emater realiza um evento na colônia, um jantar em que são servidos vinhos e suco de uva, queijos e salames coloniais, em uma tentativa de valorizar a tradição histórica e incentivar os pequenos produtores”, comentou o prefeito.

Nascimento, que também já foi presidente da Emater e prefeito de São Miguel das Missões por dois mandatos, contou a Fetter que a CNM também está buscando viabilizar o projeto “Mundo Gaucho” (pronuncia-se “gáutio”, em espanhol), que além do Brasil pretende envolver o Paraguai, o Uruguai e a Argentina. “A cultura gaucha é um elemento que une estes países e essa integração cultural precede à econômica. São costumes, eventos, rodeios, cidades e prédios históricos, uma vasta cultura comum que merece ser mostrada ao mundo, a exemplo de outros roteiros turísticos, como o ‘Mundo Maia’, que engloba o México, a Guatemala, Honduras, Belize e El Salvador”, pondera o coordenador de Turismo da CNM. Ele disse que o projeto “Mundo Gaucho” deve ser levado à próxima reunião com representantes do Mercosul.

Outra novidade trazida por Nascimento é a adesão do Serviço de Inspeção Municipal (SIM) ao Sistema Único de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), do Ministério do Desenvolvimento Agrário, o que deve facilitar que pequenas agroindústrias atendam às exigências legais.

Joice Lima

MTb 025029