NOTA DO PARTIDO PROGRESSISTA - PP/RS


Esta nota foi enviada ao jornalista da Zero Hora Fábio Schaffner

 
Prezado Fábio,
 
Ao ler no jornal Zera Hora na edição de fim de semana (30 e 31 de dezembro 2017 e 1º de janeiro 2018), na reportagem especial  - “Quem aparecerá no álbum do Piratini” – permito-me, como presidente estadual do PP, manifestar minha surpresa com certas colocações e interpretações que envolvem o partido,  no que se refere as Eleições de 2018, pois elas não correspondem a realidade.
 
Primeiramente, cabe destacar que o PP/RS realizou 28 seminários Regionais (junho até novembro de 2017), com o objetivo de consultar as bases partidárias a fim de mapear a vontade das lideranças progressistas e por fim ordenar os rumos do PP Gaúcho nas Eleições Gerais de 2018.
 
Nas edições dos seminários, foram ouvidos mais de 4 mil líderes partidários, entre eles, 460 presidentes municipais da sigla, 144 prefeitos, 100 vice-prefeitos e 1.040 vereadores. 
 
Após a realização dos encontros 92,6% das lideranças progressistas(base) são favoráveis a candidatura própria. Nessa hipótese, as lideranças sugeriram nomes para ser o candidato ao governo do Estado. Além de outros nomes os mais citados foram: o deputado federal Luís Carlos Heinze, o prefeito de Bento Gonçalves Guilherme Pasin, a deputada estadual e ex-presidente da AL/RS Silvana Covatti e a presidente da Mulher Progressista Estadual e líder empresarial Simone Leite.
 
Destes líderes citados, o parlamentar Luís Carlos Heinze formalizou através de um documento de apoio, comunicando oficialmente a executiva estadual e as bancadas da sigla que seu nome estava à disposição do partido para concorrer ao governo do Estado. 
 
Portanto, o deputado Heinze foi o primeiro a colocar o seu nome à disposição, tornando-se o pré-candidato ao governo pelo PP/RS. Neste sentido, o partido durante o mês de janeiro de 2018, irá debater a sua participação no governo de José Ivo Sartori e marcar uma pré-convenção para avaliar o cenário político. 
 
Na pré-convenção, além da pré-candidatura do deputado Luís Carlos, podendo legitimamente, surgir outros nomes como pré-candidato, bem como a análise de coligações. Assim sendo, o processo sucessório estadual está aberto tendo a pré-candidatura do deputado federal Heinze.
 
Vale ressaltar, finalmente, que o PP/RS luta pela liberdade de expressão e compreende que a confidencialidade das fontes é fundamental para a ética do jornalismo e a Constituição Federal assegura o sigilo da fonte, na qual não foi mencionada na matéria.
 
Porém, como a matéria cita a Senadora da República Ana Amélia, cabe a esta presidência esclarecer o seguinte:
 
A Senadora Ana Amélia que é candidata à reeleição ao Senado, sempre deixou a critério da executiva estadual do PP a condução do processo de candidaturas e coligações. Reafirmando que acompanhará a decisão do partido, respeitando a vontade das bases progressistas. 
 
Cabe a Convenção Estadual do partido de forma democrática e seguindo as regras do Estatuto do Partido, promover a escolha dos candidatos e coligações, através do voto dos membros do diretório estadual, deputados estaduais e federais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, presidentes municipais da sigla e dois delegados por municípios. Vamos com muito diálogo e compromisso com a unidade partidária preparar a pré-convenção onde o assunto terá a sua definição.

Abraço e feliz 2018!
 
Celso Bernardi - Presidente Estadual do PP/RS