Audiência pública para debater tranqueira na Roselândia lota Câmara de NH


No encontro, organizado pelo deputado Marcel, DNIT apresentou solução provisória para o problema

 

Para discutir a tranqueira na sinaleira da Roselândia, o deputado estadual Marcel van Hattem realizou audiência pública na última sexta-feira, dia 2, na Câmara de Vereadores de Novo Hamburgo. O Plenário do Legislativo hamburguense ficou lotado.

Segundo o DNIT, que esteve presente na reunião através do engenheiro Carlos Alberto Garcia Vieira, uma solução provisória deve começar a sair do papel em janeiro. A audiência teve a manifestação de vários presentes, inclusive de prefeitos da região, que compareceram em grande número ao encontro. Vieira disse que, na proposta, a sinaleira seria alterada, deixando livre a circulação de veículos em duas faixas no sentido Ivoti-Novo Hamburgo. A modificação também prevê a instalação de calçadas, faixa de segurança, um redutor de velocidade, entre outros.

“Temos um prazo dado pelo engenheiro Carlos de que em janeiro as alterações devem começar e em março estarão prontas”, disse van Hattem. Por fim, Marcel disse que buscará apoio para realizar uma reunião no Ministério dos Transportes. “Me comprometo a visitar o DNIT mensalmente para cobrar o cumprimento deste cronograma apresentado”, disse o parlamentar.

No projeto de alteração provisória apresentado por Carlos, duas faixas ficariam liberadas, sem semáforo, sentido Ivoti-Novo Hamburgo. Uma terceira faixa daria acesso ao bairro por meio de uma sinaleira. No sentido NH-Ivoti, haveria uma faixa com sinaleira para seguir pela BR-116 e um acesso, com parada no semáforo, para acessar o bairro Roselândia.

A saída do bairro para acessar a BR, sentido Ivoti-NH, teria sinaleira e, para acessar a rodovia no sentido oposto, saindo do bairro, o acesso ficaria livre. A proposta prevê a instalação de calçadas nos dois lados da rodovia, de um redutor de velocidade e faixa de pedestres no ponto onde teria início o acesso à sinaleira do bairro, no sentido Ivoti-NH.

Além do DNIT, houve representação da Câmara Federal, PRF, Legislativo de NH, vereadores e prefeitos da região e DAER.

 

Crédito: Rodrigo Massulo